domingo, 27 de março de 2011

Mudando o blog de lugar

0

Pessoal, estou deixando este blog pra usar o Posterous!
O blogger é legal, me permite fazer bastante coisa, mas não me dei bem com o editor de posts dele!
No Posterous posso usar markdowns, posso fazer posts e mandar por e-mail, acredito que não terei problemas com editor lá!
Vou escrever TODOS os novos posts lá e pretendo ser mais frequente!
O novo endereço é http://romulomachado.posterous.com/
Espero vocês lá!

Permalink

sexta-feira, 18 de março de 2011

Synergy: aprendendo a fazer mágica!

0


    Quando você precisa usar dois computadores o que você usa para controlá-los? Mas que pergunta idiota, Rômulo! Claro que são dois mouses e dois teclados!
    Se você me fizer essa pergunta, eu responderei: somente UM teclado e UM mouse! :-O
    Há pouco tempo conheci o Synergy (dica do Gabriel Oliveira), uma ferramenta muito útil quando você tem que lidar com várias máquinas.
    No exemplo deste post vou usar duas máquinas com Ubuntu (romulo-laptop e romulo-desktop), mas funciona também com Windows e MAC OS, e você pode controlar até 5 máquinas!
    Vamos ver como funciona!

    Primeiramente, vamos baixar o synergy nas duas máquinas:

romulo@romulo-laptop $ sudo apt-get install synergy

romulo@romulo-desktop $ sudo apt-get install synergy

    Beleza, agora devemos configurar aquele que vai ser o "servidor" do teclado e mouse, neste exemplo o romulo-laptop será o servidor, criaremos um arquivo chamado synergy.conf (pode ser em qualquer lugar) com o seguinte código:

  section: screens
      romulo-laptop:
      romulo-desktop:
  end

  section: aliases
      romulo-laptop:
          10.20.30.40
      romulo-desktop:
          10.20.40.30
  end

  section: links
      romulo-laptop:
          up = romulo-desktop
      romulo-desktop:
          down = romulo-laptop
  end

    Vamos entender o código acima, screens são as telas que serão usadas (nomes dos computadores), aliases são os IP's das máquinas (os IP's acima são fictícios) e por fim, links são as ligações feitas (você pode colocar up, down, left, right, isso vai depender da localização física dos computadores ou do seu gosto), simples, não!?

    Agora, no "servidor" rode o comando:

romulo@romulo-laptop:/home/romulo $ synergys -c synergy.conf

    E na(s) máquina(s) clientes rode:

romulo@romulo-desktop $ synergyc 10.20.30.40

    Agora, divirta-se controlando suas máquinas através de uma só fonte!
    Bom pessoal, isso é tudo!
    Um abraço! ;-)

Permalink

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

#!/usr/bin/python ou #!/usr/bin/env python?

5


    Quem utiliza o Linux como Sistema Operacional e programa em Python deve estar acostumado a colocar Shebangs em seus arquivos fonte.
    "Um Shebang refere-se aos dois caracteres "#!", quando os mesmos são os primeiros caracteres de um arquivo de texto, especificamente em um código fonte escrito em uma linguagem interpretada". [1]
    Mas, se você já parou pra reparar, alguns programadores usam #!/usr/bin/python e outros, #!/usr/bin/env python. Qual dos dois está certo? Qual é a diferença entre eles?
    Quando utilizamos #!/usr/bin/python estamos especificando a localização do interpretador Python na máquina. O caminho está dizendo que o interpretador Python está dentro da pasta /usr/bin, que é onde geralmente ele está.
    Mas, imagine se você fosse executar seu script em uma máquina que o interpretador estivesse instalado em /bin? O seu script não iria funcionar pois o caminho para o interpretador é diferente.
    Quando utilizamos #!/usr/bin/env python estamos invocando o comando env [2] que procura o caminho do comando passado como argumento nas variáveis de ambiente para poder executá-lo. Ou seja, se o interpretador estiver em /usr/local/bin, /bin/, /usr/bin ou em qualquer outro caminho, o comando env irá encontrá-lo e executá-lo, não importa onde ele esteja.
    Sabendo disso, sempre que for criar scripts Python agora, lembre-se de usar o segundo comando pra não ter problemas futuros!
    Um abraço, pessoal!

Permalink

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Campus Party 2011: Como foi a festa!?

2


    Bom pessoal, já disse aqui no blog anteriormente que iria à Campus Party este ano e fui! O evento brasileiro de 2011 se tornou o maior encontro de geeks do mundo e um lugar perfeito para quem quer trocar experiências, fazer contatos, discutir projetos e claro, usar a banda larga de 10 GB oferecida.
    Ao chegar lá, depois de aproximadamente 14 horas de viagem, me deparei com uma fila enooorme, que não me desanimou, afinal eu estava com expectativas ótimas para o evento e não ia ser a fila que ia tirar o meu ânimo! Foram 7 horas ali com mala, mochila, colchonete, tendo que carregar para todos os lados ao decorrer da fila! O fato de estar com amigos fez com que aquela situação se tornasse cômica e muito divertida, mas um pouco cansativa!


    A desorganização da Campus este ano pecou em vários aspectos que prefiro não comentar aqui!
    O Show dos Seminovos logo no primeiro dia foi f*da!


    As ondas de “ôôôÔÔÔôôô” tradicionais de todas as edições, os gritos e as zombarias eram impressionantes, algo memorável. Toda vez que vejo alguma aglomeração de pessoas penso em gritar "ôÔÔ", mas como sei que vou parecer maluco, prefiro ficar quieto, HAHAHA!
    Um fato curioso foi(foram) o(s) apagão(apagões)! Tudo apagou, MENOS a central da Telefônica que ficava bem no meio da arena. Obviamente, todo mundo correu em direção a ela, como insetos seduzidos por uma lâmpada, exigindo a volta da eletricidade. Campuseiros insanos demonstravam a sua revolta através de anúncios em seus notebooks levantados na procissão da Santa "TROLL" Banda Larga!





    Apesar de muita gente achar que não, o ponto forte da Campus Party não é a internet super rápida, um ponto realmente forte é conhecer pessoas! E… não são pessoas comuns, trata-se de uma mistura de todo tipo de nerd que você puder imaginar e você sempre acaba trocando ideias com alguém, seja na arena dos pcs ou nas palestras…
    Conheci a Maisa, o Vinícius, a Marina e o André jogando UNO, o Mário e o Guilherme que eram meus vizinhos no Camping (tenho pena deles porque eu fazia um alvoroço master no Camping)!
    Gostaria de mandar um grande abraço a todos e dizer que foi um enorme prazer ter conhecido vocês!
    Conheci pessoalmente também o Jovem Nerd, o Azaghal, o Eduardo Spohr, o Guilherme Briggs (não consegui tirar uma foto com ele) e o Tucano, todos são muito simpáticos, super humildes, engraçados e super gente boa!
    Assisti palestras muito interessantes (sim, eu assisti palestras!) sobre assuntos variados, técnicos ou não, destaque para a palestra do Jovem Nerd, do Guilherme Briggs, do Ben Hammersley e a do Steve Wozniak!




    Resumindo, a Campus Party foi o melhor evento que já fui na minha vida, e ano que vem com certeza estarei lá de novo!
    Espero que esse post tenha te motivado a ir no próximo ano!
    Abraço pessoal! =)

Permalink

terça-feira, 16 de novembro de 2010

De um arquiteto para um programador...

1

    Minha equipe e eu recebemos isso do nosso arquiteto seis meses atrás quando começamos um novo projeto:
    Eu fico muito animado quando eu começo alguma coisa nova. Mesmo depois de cerca de 20 anos fazendo software, eu sinto aquele friozinho na barriga quando começo um novo caminho. Esta é a nossa jornada juntos. Eu acredito que estamos traçando um caminho que é divertido, estimulante e enriquecedor. Eu quero fazer isso memorável para vocês e quero criar uma experiência gratificante para todos vocês.
    É pouco idealista mas eu quero fazer a minha agenda de negócios, nossa estratégia de tecnologia e o seu progresso alinhados uns aos outros. Dessa forma, quando se faz algo grandioso, todos se beneficiam. Tenho um profundo respeito para com os engenheiros e o código.

1. Código é REI. Documentação é apenas o que está atrás dele. Então, escrevam códigos tais que SEJAM a documentação e que funcionem.
2. TESTEM! TESTEM! TESTEM!
3. Testes unitários SÃO ESSENCIAIS. Todo bug encontrado na fase de testes unitários reduz o custo de desenvolvimento. Lembre-se, eu preferiria te pagar mais salário do que gastar isso consertando bugs. Mas se você escrever um código bugado, eu vou pagar a todos e então você vai ficar com a menor parte da torta.
4. Escreva código eficiente para leitura humana e para CPU. Nunca é OK escrever código ruim.
5. Leia mais do que seu trabalho precisa hoje. Você não progride só sabendo o você precisa hoje mas o que você vai precisar amanhã.
6. Vá para casa e de vez em quando cozinhe. SIM, comida de verdade. Isto vai te ensinar a diferença entre seguir uma receita e criar uma refeição. A primeira é orientada para saber o que você precisa para criar o prato e a segunda é para criar uma refeição que você vai comer... só uma pequena diferença.
 
   Esta foi a minha maior lição de como começar uma empresa e isso não veio facilmente. 
7. Inovação e boas ideias (tecnologia ou produtos) originam de algum lugar. Por favor, compartilhe conosco.
8. Eu sei que vocês odeiam o pessoal de negócios. Eu sei o porquê. Eles vendem o que vocês não podem produzir; eles prometem quando não pode ser feito; eles pedem mais quando eles não pagam. Mas negócios não funcionarão sem a capacidade deles de posicionar o produto. Esta é uma tarefa difícil. Mas compartilhe seus pensamentos comigo e eu vou agir como um amortecedor. Todas as disciplinas são necessárias para fazer uma boa organização.
9. Ame sua profissão. VOCÊ PODE ser um engenheiro/programador por toda sua vida E FAZER MUITO DIREITO E TER RESPEITO E SE DIVERTIR.

    Nós estamos aprendemos!

Não muito bem traduzido de: http://blog.kapilkaisare.info/from-an-architect-to-a-programmer

Permalink

sábado, 13 de novembro de 2010

Um relato da PythOnCampus

2

       Na última sexta-feira (12/11/10) aconteceu aqui no IFF a PythOnCampus.
    O evento foi muito maneiro, tivemos mini-cursos, palestras de alto nível com gente boa no assunto e um #horaextra massa!
    Metaprogramação, Visão Computacional, Computação Soberana, Desenvolvimento Ágil, Google App Engine, BDD usando Python foram alguns dos assuntos tratados ao longo de todo evento.
    Ministrei o mini-curso "Getting Started with Python" que foi uma experiência muito legal pra mim! Os slides do mini-curso seguem abaixo:




    A PythonCampus 2010 foi um sucesso absoluto, espero poder fazer parte de muitas outras, que com certeza, virão!
    Todo esforço, tudo que a gente fez pra que o evento acontecesse valeu a pena!
    E... que venham as outras!
    Valeu pessoal, um abraço! :)

Permalink

sábado, 6 de novembro de 2010

"A maior PythOnCampus de todos os tempos vem aí!"

0

    Na próxima sexta-feira (12/11/10) acontecerá a PythOnCampus IFF aqui em Campos. O evento conta com palestras e mini-cursos sobre Python.
    "PythOnCampus é uma caravana de tecnologia que visita as universidades integrando estudantes ao mercado. Este é o evento que mostra que é possível transformar a paixão por tecnologia em uma carreira de sucesso".
    Pela manhã vamos ter 3 minicursos (um deles ministrado por mim! o/) e mais 2 minicursos e Dojo a tarde e palestras a noite.


    Muitas pessoas de empresas conhecidas como Google Brasil, Globo.com, Myfreecomm, NSI (Ha!) vão compartilhar o que vivem/sabem neste evento!
    O evento é GRATUITO e você pode se inscrever clicando aqui, porém para se inscrever em algum minicurso basta se cadastrar e levar 1kg de arroz, feijão ou macarrão até o dia 10/11/10 (quarta-feira) no NSI!
    As vagas são limitadas, procure se inscrever e levar o quilo de alimento o mais rápido possível para garantir sua vaga!
    Um abraço e nos vemos lá! ;)

Permalink

 
Design by ThemeShift | Bloggerized by Lasantha - Free Blogger Templates | Best Web Hosting